Fundação Pulido Valente atribui Prémio João Monjardino 2021 à jovem médica Diana Nadine Moreira

O trabalho galardoado, em 2021, com o Prémio João Monjardino tem por título O Impacto da Pandemia por Covid-19 na precipitação de episódios de violência nas relações de intimidade (The impact of the Covid-19 pandemic in the precipitation of intimate partner violence). O artigo foi publicado no International Journal of Law and Psychiatry, em junho 2020 e tem como primeira autora Diana Nadine Moreira, Médica Interna de Medicina Geral e Familiar, atualmente a trabalhar na USF Santa Maria, do ACES Grande Porto II, Gondomar.

O resultado da sua investigação foi apresentado a concurso, na edição de 2021 do Prémio João Monjardino que tinha como tema Relação Médico-Doente: medicina personalizada e/ou medicina narrativa? O júri foi presidido pelo Professor Doutor Luís Campos que convidou como vogais os Professores Doutores Miguel Xavier e Carlos Vasconcelos. A representante da Fundação para a Ciência e Tecnologia foi a Professora Doutora Isaura Tavares e, como representante da Fundação Francisco Pulido Valente, o Presidente do seu Conselho Consultivo, Professor Doutor João Lavinha.

O impacto da Pandemia por Covid-19 na precipitação de episódios de Violência nas Relações de Intimidade 

(The impact of the Covid-19 pandemic in the precipitation of intimate partner violence)

Resumo: A Violência nas Relações de Intimidade (VRI) é um problema global de saúde pública com repercussão a nível individual na saúde e qualidade de vida das vítimas e familiares. Várias organizações nacionais e internacionais dedicadas à proteção de vítimas de VRI registaram um aumento no número de denúncias durante a pandemia por Covid-19, o que levou a uma maior reflexão sobre possíveis causas associadas a este aumento. Refletindo acerca dos fatores de risco associados à VRI, e sobre a dinâmica manipulativa deste tipo de relacionamentos, verifica-se que as políticas atuais de distanciamento social, isolamento e confinamento podem precipitar a ocorrência de episódios de VRI. Além disso, o acesso aos serviços de saúde especializados pode ficar comprometido durante a pandemia e os profissionais de saúde enfrentam novos desafios e restrições na sua prática clínica que podem comprometer a gestão de casos de VRI. Assim, este artigo descreve quais os fatores mais comummente associados à VRI na literatura, e como estes podem ser exacerbados durante a pandemia por Covid-19, o que explica o aumento no número de denúncias. É também dado enfâse aos novos desafios enfrentados pelos profissionais de saúde que procuram apoiar as vítimas de VRI seguindo as restrições impostas pela pandemia e recomendam-se algumas medidas que podem ser implementadas na prevenção deste tipo de casos. 

Partilhar